NOSSA MISSÃO

Anunciar o Evangelho verdadeiro e fazer discípulos de Jesus Cristo, visando a restauração da pessoa 'por inteiro'.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

A História dos Batistas No Ceará








1




Uma história esquecida no túnel do tempo relatada pelo missionário
Burton Wolf Davis, nos apresenta uma nova versão para chegada do Evangelho
no Ceará. Conta-se que entre os anos de 1650 e 1700 um holandês, conhecido
como pertencente da “seita protestante”, tido como herege, chegara a Fortaleza
anunciando o Evangelho. Mesmo que hoje não saibamos fatos concretos sobre
este episódio, é de grande valia citá-lo. 
Mas, segundo Reis Pereira, em seu livro: O Apóstolo da Amazônia (1963),
em meados de 1908, Eurico Nelson após ter concluído sua série de pregações no
Piauí, foi enviado para o Ceará, especificamente na cidade litorânea Camocim. 
O missionário despertou a atenção do povo e a ira do padre local. O líder
católico começou a espalhar boatos dizendo que os protestantes insultavam a
mãe de Jesus e os bons católicos não poderiam ouvir tal mensagem. 
Certa vez, na casa de um parente daquele que o enviou para àquela
missão (Hastimphilo Serejo), ele começou a anunciar o Evangelho, e as pessoas
paravam para escutá-lo. Quando  uma multidão se formou, Nelson anuncia o tema
da Mensagem: “Maria, Modelo de Mulher Cristã”,. Todos ouviram o sermão e em
nada se sentiram ofendidos. Os líderes religiosos da cidade contrataram
capangas, arranjando  pretexto para provocarem confusão. A cidade ficou abalada
com tais acontecimentos, de tal modo que as autoridades obrigaram Nelson a sair
da cidade com o intuito de evitar derramamento de sangue.
Nelson, no entanto, segui para Fortaleza, onde começou um trabalho
pioneiro, onde batizou e organizou a 1ª Igreja Batista de Fortaleza, em
14/11/1908, tendo como pastor Firmino Alves. Após a organização da igreja,
Nelson volta para o Amazonas onde mais adiante segue para a América do Norte,
em Agosto de 1910. Não se sabe porque, mas até hoje não temos a continuação
histórica desta igreja. 
Conforme o documento histórico redigido pelo Pr. Burton Welf Davis,
constante nos arquivos da Primeira Igreja Batista de Fortaleza, informa que: em
27/12/1924 fora organizada em Fortaleza a 1ª Igreja Batista do Ceará. Essa




2


também por motivos desconhecidos deixou de existir. A atual Primeira Igreja
Batista de Fortaleza foi organizada em 10 de agosto de 1930.
Durante as décadas de 1930 e 1940 o trabalho batista no Ceará organizou
na capital três importantes igrejas, a saber: PIB de Fortaleza; Segunda Igreja
Batista de Fortaleza (Hoje Igreja Batista de Monte Castelo) e a Igreja Batista de
Porangabussu; e duas no interior  a Igreja Batista de Aracati e s Igreja Batista de
Sobral. Essas igrejas e outras do Estado do Piauí organizaram a Convenção
Batista Piauí – Ceará. Logo depois os cearenses desmembraram-se e
organizaram a Convenção Batista Cearense, em 1956.


PIB De Fortaleza


No inicio desta igreja ela não era conhecida como PIB de Fortaleza
(Primeira Igreja Batista), e sim Igreja Batista de Fortaleza, localizada num pequeno
salão a dois quarteirões na estação do Bonde, na rua Joaquim Távora. A igreja
era dirigida pelos irmãos Manoel Messias da Silva e Raimundo Benício Ferreira
Lima. 
Entre alguns membros foi proposto que o irmão Manoel Messias, fosse
ordenado pastor da igreja. Embora não tivesse formação teológica era um
excelente obreiro. Já outra parte da membresia divergia quanto à ordenação do
irmão Messias. A situação ficou complicada, e a igreja preferiu chamar o
Missionário João Adisson Tumblim, missionário da missão de Richmond, na
cidade de Natal/RN. Tumblim chegou a Fortaleza no dia da assembléia e trouxe
consigo um pastor chamado Anísio Lira.
Na sessão não havendo entendimento e o missionário percebendo não ter
logrado êxito, encerrou a sessão com a seguinte proposta: “Quem for a favor de
Manuel Messias, não venha à noite. Quem for a favor do Pr. Anísio Lira venha à
noite”. 
Os irmãos a favor do Ir. Messias, não compareceram o culto à noite. Desta
cisão foi gerada a 2º Igreja Batista de Fortaleza (Hoje Igreja Batista de Monte
Castelo). 







Igreja Batista De Monte Castelo


3




“A Primeira Igreja Batista de Fortaleza e a Igreja Batista de Monte Castelo,
são filhas da mesma placenta: da Igreja Batista de Fortaleza”. (Pr. Antônio Carlos
Portela Ramos)
Como vimos, a Segunda Igreja Batista de Fortaleza, surgiu de uma divisão
da Igreja Batista de Fortaleza, no início da denominação do Estado. Os irmãos
que ficaram com o obreiro Messias, realizavam  seus cultos na Rua Dona
Leopoldina, que após seis dias de trabalho o grupo resolveu se tornar numa igreja.
Organizaram assim a Segunda Igreja Batista de Fortaleza, que teve como seu
primeiro pastor, Manoel Messias da Silva.
No ministério do Pr. João Batista Martins de Sá, a igreja começou a se
expandir nos bairros circunvizinhos, fundando assim a Congregação Batista
Carlito Pamplona, que mais tarde tornou-se Igreja Batista Carlito Pamplona, hoje
chamada Igreja Batista Aliança em Carlito Pamplona. 
No dia 13/09/1964, foi mudado o nome de Segunda Igreja Batista de
Fortaleza, para Igreja Batista de Monte Castelo. 


Igreja Batista Porangabussu


A Igreja Batista de Porangabussu, na sua origem teve ligações com a
Igreja Cristã Evangélica, que era assistida pela Missão Batista Americana –
denominada MID – MISSION. A congregação teve início em 1943 com a EBD –
Escola Bíblica Dominical. E em 1944, no dia 13/04, foi organizada igreja tendo
como Pastor o Missionário Percy Bellah. 
Logo após a saída do missionário, em 1964 o Pr. Samuel de Aguiar
Munguba assume o trabalho e Samuel Aguiar Munguba Júnior, assumiu o
pastorado em 1986.
No ano de 1995 a Igreja Batista de Porangabussu solicitou o desligamento
da Convenção Batista Cearense por questões de ordem doutrinária.













O Campo Batista Cearense Na Atualidade


4




O Campo Batista Cearense hoje está dividido em duas Convenções. São
elas: A Convenção Batista Cearense (CBC) e a Convenção das Igrejas Batistas
Unidas do Ceará (CIBUC).
A Convenção Batista Cearense possui atualmente 75 (setenta e cinco)
igrejas e 80 (oitenta) congregações, o Colégio Batista Santos Dumont (Sede),
Colégio Batista (Anexo Edson Queiroz), Colégio Batista (Natal – Rio Grande do
Norte), o Hospital Batista Memorial, a Livraria Batista Cearense (Libace), o
Conselho Coordenador com a Junta de Missões,  a Junta de Evangelismo e o
Seminário Teológico Batista do Ceará. (História dos Batistas no Ceará, pág 477). 


A nova Convenção, no caso a CIBUC, já avançando em passos longos na
evangelização do Ceará, tendo como foco principal à obra missionária, em dois
anos de sua existência já foram abertas 06(seis) frentes missionárias no interior,
que são: São Benedito, Reriutaba, Guaraciaba do Norte, Ipu, Ibiapina e Varjota.


Colaboração: Márcio Paulo Pinheiro Nobre




BIBLIOGRAFIA


PEREIRA, José dos Reis da Silva.     História dos Batistas no Brasil. 3º Edição
ampliada e atualizada – Rio de Janeiro: JUERP, 2001, 400p.

NOGUEIRA. Raimundo Frota de Sá.      Os Batistas no Ceará. Fortaleza: Setor
Gráfico do Colégio Batista Santos Dumont, 2003, 484p. 

2 comentários:

  1. Acesse o link e saiba sobre a 5° conferência Nacional Profética para Ministros de crianças 2012.

    Você é nosso convidado!

    www.pastoreioinfantil.blogspot.com

    Pr. Charles Mendonça

    ResponderExcluir
  2. onde posso comprar esses dois livros irmão?

    ResponderExcluir